We're sorry but this app doesn't work properly without JavaScript enabled. Please enable it to continue.
Skip to main content

“Slam Camões” na Casa da Cidadania da Língua

10 Jun
-
29 Jun
Casa da Cidadania da Língua
Literatura
Preço:
Entrada livre
Chama-se ‘Slam Camões’ e é uma batalha de poesia falada, em que cada participante tem três minutos para apresentar o seu próprio poema, sendo que cada apresentação é, depois, votada de zero a 10 por cinco jurados escolhidos aleatoriamente entre o público presente. Esta é a proposta da Associação Portugal Brasil 200 anos para celebrar o legado de Luís Vaz de Camões, em parceria com Câmara Municipal de Coimbra e o Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos da Universidade de Coimbra (UC). A primeira sessão decorre já no sábado, na Casa da Cidadania da Língua, e conta, ainda, com um workshop, um momento musical e a leitura de “Os Lusíadas”.

O concurso de poesia vai decorrer em oito etapas, entre maio e novembro, e inspira-se no formato internacional de 'poetry slams' (batalhas de poesia), "onde os poetas apresentam os seus poemas autorais em até três minutos, sem acompanhamento musical, figurinos ou objetos cénicos", referiu a associação. Cada apresentação é, depois, votada, de zero a 10, por cinco jurados escolhidos aleatoriamente entre o público presente.

A primeira sessão do Slam Camões decorre já no sábado, dia 25 de maio, na Casa da Cidadania da Língua. Entre as 10h00 e as 12h00 está agendado um ‘workshop’ com Liliana Vasques, licenciada em Ciências da Educação pela UC e mestre em Educação Artística pela Universidade de Lisboa, com a dissertação "3,2,1! O Poetry Slam em Portugal - Mapeamento e Análise dos Primeiros Anos". Mais tarde, entre as 17h30 e as 22h00, no mesmo local, terá lugar a batalha de poesia, com a atuação da dj Camilala e a leitura do canto I de “Os Lusíadas” por Gonçalo Antunes.

O evento pretende homenagear e celebrar o legado de Luís de Camões, promovendo a poesia clássica e contemporânea e dando voz a novos talentos. O presidente da Associação Portugal Brasil 200 anos, José Manuel Diogo, referiu que o ‘Slam Camões’ “é um testemunho do poder transformador da palavra falada” e “uma oportunidade única para unir tradição e modernidade, mostrando que a poesia é uma arte viva e relevante”. “Ao dar palco a poetas contemporâneos e celebrar Luís de Camões, estamos a reforçar os laços culturais entre Portugal e o Brasil, promovendo o intercâmbio de ideias e criatividade”, adiantou o dirigente associativo e curador da iniciativa.

O campeonato, que em cada sessão conta com ‘workshops’, intervenções musicais de dj convidados e leituras de "Os Lusíadas" por Gonçalo Antunes, será dirigido pela atriz, encenadora e poetisa Maria Giulia Pinheiro, e é uma parceria com a CM de Coimbra e o Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos da UC. "Organizar o Slam Camões é uma honra e uma responsabilidade que abraço com entusiasmo. A poesia falada tem um poder especial para conectar as pessoas e provocar reflexões profundas”, afirmou Maria Giulia Pinheiro. "O nosso objetivo é criar um ambiente acolhedor e inspirador onde cada poeta possa expressar a sua voz única e ser ouvido. Através das oficinas, performances e leituras de 'Os Lusíadas', queremos mostrar que a poesia é acessível, dinâmica e essencial para a nossa sociedade”, argumentou.

Próximas sessões a 10 e 29 de junho.

10 de junho
Manhã: oficina com Jorgette Dumby (Fundadora do Slam das Minas – Coimbra)
Tarde: Slam Camões com a participação especial de Jorgette Dumby, leitura do Canto IV e Poetry Slam, Dj

29 de junho
Manhã: oficina com Mariana Félix (Poetry slam brasileiro)
Tarde: Slam Camões com a participação especial de Mariana Félix (Brasil), leitura do Canto III e Poetry Slam, Dj

LUSA/ CM de Coimbra